quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Um copo de suco

A fome apita, vou comer. Vou ao restaurante popular, passo pela fila, pago. Entro noutra fila, espero o prato e os talheres, pego o prato e os talheres. Vou almoçar, feijão com arroz e farinha. De sobremesa, suco de goiaba e rapadura. A comida tava boa. Acabo de almoçar, vejo vários copos dispostos sobre a bancada. Cheios de suco de goiaba. Vou pegar um copo. O servente pergunta se já peguei, digo que sim, reclama. Replico, sobrou suco, é um desperdício deixar os copos lá em cima. Mesmo porque os últimos a se servirem já estavam por pegar seus copos. Porém, os serventes continuam a dizer que não posso. Saio do restaurante, penso na ignomínia que acabo de ouvir. Não seria o caso de almoçar meus miolos, fritos de raiva silenciosa e indignação? Ou deveria entupir o prato até as bordas, comer metade e levar metade numa vasilha? É cada uma que aparece...

4 comentários:

Nalí disse...

Sensatez mandou lembrança.

Ei, esse "diferensa" é uma piadinha infame?

Lu Rosário disse...

rsrsrsrs

Oh Lazaro, isso é mesquinhez..vc não vê que isso faz bem para quem a tem?

É a vida, meu caro!

sussa disse...

depois falam em não estragar comida...
e quando uns querem reciclá-la é tratado dessa maneira :O

Erick Ravane disse...

Eu ficaria com a segunda opção e ainda pegava uma rapadura extra... Meus miolos só cozidos pelo calor desta cidade... Ô Sol bom.

Baú de traças